30 janeiro 2012

Ai's de ontem, hoje, amanhã.

Recordamos. Recordamos e lamentamos, suspiramos. Recordamos e pensamos sempre: antes era tão bom.


Tenho saudades de... Era tão bom quando... Os velhos tempos... Há quanto tempo... Vivemos tantas vezes de recordar o quanto era bom o tempo que foi e já não é. Vivemos tantas vezes a reviver o que já não é nosso. O que já não é hoje... Ai, vivemos tantas vezes a suspirar ai's de saudades.


Queremos sempre o ontem. O ontem é sempre melhor. Porque o que dói hoje custa muito mais do que o que doeu ontem, porque é hoje. E amanhã será muito pior de que hoje (mesmo abanando firmemente a cabeça e dizendo: não, nunca será pior). A dor de ontem esquecemos. Somos até capazes de esquecer que tivemos dor e suspirar "ai's" de boas recordações, óptimas. Porque antes doeu mas até essa dor foi boa. E quando suspiramos os ai's de hoje estes são pesados, são tão pesados e devastadores. Não imaginamos que estes ai's serão os de ontem e os de amanhã serão pesados e devastadores como os dos hoje, amanhã saudosos e agradáveis, nostálgicos.


Viverei os ai's de hoje com sorrisos por recordar os ai's de ontem e nunca pensar que os ai's de amanhã serão mais frios e dolorosos.


"No dia seguinte ao de hoje. O dia seguinte. Época futura." Simplesmente definido acredito que os ai's de amanhã vão ser agradáveis e saudosos como os de ontem, hoje.

1 comentário:

Luís Gustavo Brito Dias disse...

- você tem razão.
ainda mais pelo fato de que aquilo que passou não pode ser um pesar, exatamente pelo fato de já se ter passado. temos sempre que nos valer das experiências do âmago e transformá-las em oportunidades, para o hoje, o amanhã.

grande abraço.